quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Dimitri Juliano - #DeixeQueimar

Dimitri Juliano - #DeixeQueimar
Deixe Queimar será um ajuntamento na cidade de Estrela-RS. Nós estamos convocando todo o Sul Brasileiro, Argentina e Uruguai. Vamos nos juntar por um dia, em uma Santa Assembléia, em Jejum, para clamar a Deus, orar por Avivamento, Adorar a Deus, orar Pelas Eleições e Mudar o curso do história.
Participe deste movimento Histórico.
Mais informações em:
deixequeimar.com.br
fb/deixequeimar

terça-feira, 4 de março de 2014

Download grátis do meu livro Despertamento Pessoal

Link Para baixar o Livro
http://www.mediafire.com/download/g6iacr6imjm5bzm


Para ler o livro no Windows, baixe este leitor:
http://icecreamapps.com/pt/Ebook-Reader/
Baixe grátis



quinta-feira, 14 de abril de 2011


Saudades da Geração Profética...

Estes dias têm sido muito especiais para mim, especialmente pelas lembranças que tenho tido, graças ao nosso amigo facebook, de tempos vividos em 2003 e 2004, quando, no calor de um grande mover de Deus em nossa nação, tivemos reuniões onde, apesar de nossa imaturidade, Deus estava se revelando a nós. E este fato, ninguém que esteve presente ou não pode negar. Nosso único desejo era de tocar n'Ele e sermos tocados por Ele. Gastávamos horas em oração e adoração com um único desejo, quera o de estar mais próximo de Jesus. Estávamos experimentando um pouco da eternidade, do reino invisível, que estava se manifestando no reino visível. Talvez, seja este o motivo pelo qual Ele estava se revelando entre nós, nós eramos como crianças descobrindo o afeto e os cuidados do Pai.

Não tínhamos ambições de fama e status, nossos “pais” eram homens de fé que nos ensinavam a ter fé, através de um estilo simples e profundo de adoração. Às vezes queríamos ser como eles, copiávamos seus gestos, seus cacoetes, admirávamos como eles eram pessoas que se derramavam diante de Deus e como eles traziam uma realidade espiritual às nossas reuniões.

Em muitas destas reuniões, a Presença era tão tangível que mal podíamos nos conter, e por algumas vezes tivemos literalmente que sair da frente, pois o ar estava pesado de uma nuvem, que não era um mero evento meteorológico. E neste ambiente, onde a eternidade estava se revelando, nós sabíamos o que estávamos fazendo. Nossa imaturidade não desmerecia e nem diminuía o que estávamos fazendo. Nós estávamos correndo atrás de Deus. Era como se estivéssemos em um deserto, e de repente, alguém nos apontasse o caminho de um ribeiro de águas frescas, que poderia saciar nossa sede de uma forma genuína. E neste deserto, nós corremos, nos desgastamos e conseguimos beber um pouco desta água.

Hoje em dia, parece que as águas deste ribeiro diminuíram consideravelmente, e nós temos que subir pelo leito deste rio para encontrar as fontes.
Nosso desafio, é em meio a um deserto como o que estamos vivendo hoje, manter a fé viva e a esperança de que, se continuarmos subindo o Rio, encontraremos a Fonte, e lá seremos saciados, não momentaneamente, mas eternamente.
A geração profética, como ficamos conhecidos, foi somente um “gota” de uma “pancada de chuva” que Deus estava prestes a liberar, mas nós nos contentamos com a gotinha...

Nós sempre ouvimos que tem mais de Deus, e precisamos hoje, mais do que em qualquer outro tempo, dar mais de nós para Deus, para que possamos verdadeiramente, experimentar mais d'Ele.

A geração profética foi um marco para nós, mas nós sabemos, TEM MUITO MAIS...
Continuem a subir o Rio...
Dimitri Juliano

sexta-feira, 28 de maio de 2010

sexta-feira, 7 de maio de 2010